SEO: O Guia Completo Para Moçambicanos

Em algum momento no passado não tão distante, SEO (Search Engine Optimization) referia-se principalmente a uma série de abordagens tácitas usadas para colocar um website numa das primeiras posições nos motores de pesquisa/busca como Google e Bing. Os gurus do SEO davam conselhos sobre como ter um bom link building, como estruturar o seu site, como escolher nomes de domínio, e uma série de outros aspectos relevantes para empurrá-lo para o topo dos motores de pesquisa em pesquisas específicas. Uma estratégia de SEO resumia-se em grande parte em aplicar essa linha de estratégias.

Hoje a realidade que encontramos no mundo digital é bem mais complexa. Os métodos conhecidos são agora parte de uma estratégia ainda maior que integra múltiplos aspectos, partindo do conteúdo e qualidade links para uma presença activa nas redes sociais e uma profunda compreensão do público.

O Que SEO Realmente Significa

A integração é um conceito importante hoje. SEO agora reúne uma série de diferentes disciplinas: optimização de pesquisa, social media marketing, marketing local, direitos do autor, optimização da conversão e produção de conteúdo. Em outras palavras, a fim de estar bem posicionado e competir no mundo digital, os empresários e as empresas têm de abraçar uma ampla gama de disciplinas do marketing digital. Dar atenção a apenas uma área é um pecado que pode lhe custar caro. Em vez disso, você tem que tornar-se num estudante de marketing digital, afim de criar uma base forte de conhecimento que lhe permitirá dar os primeiros passos e criar estratégias mais completas, meticulosas e mensuráveis, como toda a boa ciência deve ser.

SEO hoje implica posicionamento e autoridade, ter uma marca forte, e agregar valor real para as pessoas interessadas no seu nicho. É uma disciplina altamente ética, onde o trabalho duro e investimento são recompensados. Seguir atalhos pode trazer-lhe problemas a longo prazo, ou até mesmo coloca-lo fora do jogo. A maior parte dos tutorias que podem ser encontrados na internet sobre o assunto estão confinados a técnicas genéricas, duvidosas ou ultrapassadas, que visam a manipulação de aspectos individuais de uma página.

O Papel da Pesquisa Orgânica

É interessante entendermos como os motores de pesquisa/busca operam no que concerne ao SEO. Pense nisso desta maneira: Existe quase  um bilhão de sites que abordam uma infinidade de temas. Como resultado, a internet requer ferramentas que conectam o conteúdo aos utilizadores. É aí que os motores de pesquisa entram, fornecendo um ponto de acesso intermediário entre quem pesquisa e todo o conteúdo na internet. Em última análise, o objectivo de um motor de pesquisa é fornecer aos utilizadores uma experiência positiva ao cliente. Neste caso, uma boa experiência remete para conteúdo útil, de alta qualidade, que responde estreitamente ao que o utilizador estava a procura, quando ela iniciou a pesquisa.

A moeda dos motores de pesquisa é palavras-chave. Palavras-chave são a maneira pela qual quem pesquisa diz ao Google, Bing e outros motores de pesquisa o que ele está a procura, e é uma forma crucial dos motores de pesquisa catalogarem o conteúdo da internet. Mas, com um bilhão de sites por aí, a organização por palavra-chave é insuficiente. Com isso, os motores de pesquisa desenvolveram algoritmos sofisticados e complexo que tornam o processo cada vez mais preciso.

O impacto final para os proprietários de sites é simples: você tem que criar um site com seus objectivos de negócio e público-alvo em mente. Você também tem que lembrar que os motores de pesquisa são também uma maneira de fazer negócios digitais. Compreender as melhores práticas de SEO coloca-o na melhor posição possível para classificar o seu site.

Os Canais e o seu Site

Visitantes naturais provenientes do motores de pesquisa são uma fonte de potenciais visitantes ao seu site. Existem inúmeros outros potenciais condutores de tráfego para um site. Uma rápida visão geral dos tipos de tráfego para o site inclui:

  • Tráfego orgânico: proveniente de resultados de pesquisas de sites como Google e Bing
  • Tráfego de referências: proveniente de links de outros sites que enviam visitantes através de cliques
  • Tráfego das redes sociais: proveniente do engajamento e links em sites como o Facebook, Twitter, Pinterest e LinkedIn
  • Tráfego pago: que resulta de publicidade como banners e publicidade Pay-Per-Click em motores de pesquisa através de programas como o Google Adwords
  • O tráfego directo: onde os clientes digitam o URL do seu site directamente no seu navegador

Enquanto que anteriormente SEO significava tráfego orgânico, é agora muito mais comummente usado para se referir ao universo de potenciais visitantes de todos estes diferentes canais. Por isso preferimos hoje falar de Marketing de Busca (SEM – Search Engine Marketing) em vez de apenas SEO. Optimizar o tráfego proveniente dos motores de pesquisa é importante. Mas possuir bases de tráfego diversificadas podem torná-lo imune às flutuações dos motores de pesquisa ao longo do tempo.

Próxima semana volto com a segunda parte do Guia!

Receba o próximo artigo no email

Um comentário

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

top
Abrir Chat
1
Close chat
Olá, Obrigado por visitar o nosso site. Clique em Iniciar para falar connosco.

Iniciar